Skip to content

‘E se me apanhassem/ Fariam de mim o que quisessem”

March 21, 2009

michaux

Hoje é Dia Mundial da Poesia e no meu quarto apenas tenho os livros de Fernando Pessoa, a antologia Doze Nós Numa Corda, com organização e tradução de Herberto Helder, e As Minhas Propriedades, de Henri Michaux. Da próxima vez que regressar à casa lá de cima, trarei os livros que passarão a pertencer à casa cá de baixo. Por enquanto, Henri Michaux e esta grande pérola para vossa companhia:

PEQUENO
Quando me virem,
Passem ao largo,
Não sou eu.

Nos grãos de areia,
Na farinha invisível do ar,
Num grande vácuo que se alimenta de sangue,
Aí é que eu vivo.

Oh! não tenho de que me envaidecer: Pequeno!
Pequeno!
E se me apanhassem,

Fariam de mim o que quisessem.

No comments yet

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: