Skip to content

Cartas a Lucílio, Séneca

March 20, 2009

Cartas a Lucílio, de Seneca, com edição da Fundação Calouste Gulbenkian, já está nas minhas mãos. Não sei quanto tempo demorarei a ler perto de 700 páginas. Gostava de ler devagar, mas é complicado conseguir parar. Para já, 50 paginas dizem-me que tenho comigo um dos livros da minha vida.

Procede deste modo, caro Lucílio: reclama o direito de dispores de ti, concentra e aproveita todo o tempo que até agora te era roubado, te era subtraído, que te fugia das mãos. Convence-te de que as coisas são tal como as descrevo: uma parte do tempo é-nos tomada, outra parte vai-se sem darmos por isso, outra deixamo-la escapar. Mas o pior de tudo é o tempo desperdiçado por negligência. Se bem reparares, durante grande parte da vida agimos mal, durante a maior parte não agimos nada, durante toda a vida agimos inutilmente.
Lúcio Aneu Séneca, in Cartas a Lucílio

Pouco depois de reler esta passagem, dou por mim a ouvir uma música do Fish que diz mais ou menos a mesma coisa:

It’s just a matter of time a figure of speech that springs to
mind throughout the day

As the minutes go by, a second thought, a moment lost,
time ticks away
and everything changes, forever never lasts, no such thing as
always, it’s all too soon the past (…)

Fish, Tumbledown

10 Comments leave one →
  1. March 20, 2009 8:38 pm

    É um daqueles livros a que retorno invariavelmente.

  2. M de amor permalink
    March 22, 2009 11:41 pm

    Está na minha lista de compras. Para breve. Tem de ser para breve. Obrigada pelo excerto.

  3. March 23, 2009 12:04 pm

    Não percas tempo: logo que possas compra-o😉

  4. March 31, 2009 5:27 pm

    É um livro para levar a vida toda a ler. Sem opressa, carta por carta, sorvendo cada palavra.

  5. Nemo permalink
    May 4, 2009 12:04 pm

    Obrigado. O devir de Heráclito de Samos bem presente.

    Eu sou Nemo.

    Nemo – Lat. Ninguém.

  6. Eduarda Sousa permalink*
    May 4, 2009 8:35 pm

    Bem vindo Ninguém😉

  7. gabriel permalink
    July 1, 2009 2:25 pm

    Primeiro livro de auto-ajuda a favor da manutenção do sistema com ideias falsos de democracia. É são punks…

  8. demetrio permalink
    March 10, 2011 12:22 am

    Um livro para se devorar lentamente!

Trackbacks

  1. A Brevidade da Vida | Os Amorais
  2. Rodrigo Gurgel / - Rodrigo Gurgel

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: