Skip to content

quando repararem que o absurdo está murcho

August 5, 2007

passem por aqui. durante 48 horas não postei porque estive a tentar escrever sobre ‘Madre, Protegénos‘ de Íon.

«Há quem ria. Há quem chore. Chore desalmadamente. Perante as coisas bonitas, enviadas do céu. De inspiração divina. Do Deus de cada um. Mas de Deus. Os escritores referem amiúde que a sua única tarefa é segurar a caneta e ir escrevendo o ditado. Mas isto é metafísica a mais para falar da música que está condenada a passar despercebida à maioria.
Não se trata dos escolhidos ou da cultura subversiva. Ou trata. O que importa é falar das dores de ver uma peça de arte tão bonita ser ignorada. E de ver os artistas que não vendem o corpo mas o trabalho e inspiração, serem desconhecidos e maltratados. Estaremos condenados a viver numa cultura de mediocridade? Esta é cantiga velha – dizem-me. É verdade, sempre foi assim. Mas cá estão os mal-fala-baratos de pé fincado a persistir: mandem-me esses eMpTV para o ********.»

ps – podem fazer o download gratuito de três música no sítio oficial.

Advertisements
One Comment leave one →
  1. August 7, 2007 6:13 pm

    Nem é preciso dizeres… 🙂

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: