Skip to content

primeiros cadernos

April 25, 2007

desde há muito tempo que não lia um livro que rompesse com a monotonia das minhas letras interiores. daqueles que apetece continuar a ler, sem dormir, infinitamente, numa espécie de transe literário. para isso, já sabia que bastava pegar em algo de Camus para ficar completamente subjugada aos desejos narcísicos de um livro. e bastou.

primeiros cadernos não é um romance ou ensaio ou diário, é as três coisas. é Camus nos primeiros anos, antes de publicar, com as primeiras ideias, apontamentos, esboços, dúvidas, alegrias, tristezas.

dá vontade de ir a correr escrever num bloquinho todas as impressões sobre o que nos rodeia. enfim, tudo para dizer, que o livro tomou conta de mim, que manda literalmente em mim, que me trata como uma escrava, sujeita aos seus caprichos imbecis, de achar que eu não tenho mais nada na vida para fazer senão dar-lhe atenção. porque este livro não exige só a leitura, obriga-me a escrever, o cabrão.

Advertisements
One Comment leave one →
  1. April 28, 2007 5:03 pm

    pergunto-te como soa Braga, aqui…

    http://sem-demora.blogspot.com/2007/04/e-por-falar-nos-silncios-da-cidade.html

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: