Skip to content

Leitura nas escolas

September 2, 2009

Em algumas escolas dos Estados Unidos, os professores estão a deixar os estudantes escolherem os livros que desejam ler, noticia o New York Times.

Os críticos dizem, entre outras coisas, que os alunos vão escolher livros “populares”, em vez de obras incontornáveis da literatura, como o Moby Dick.  Os defensores acreditam que se deixarem um estudante escolher um livro, estão a motivá-lo para a leitura.

Se nós, adultos, temos gostos divergentes, porque devemos obrigar os mais pequenos a lerem sempre os mesmos títulos, sem qualquer margem de escolha? Um aluno pode ler livremente nos seus tempos livres, mas se nos deparamos com crianças que nunca lêem nada, não será melhor começar por algo que vai de encontro aos seus gostos?

Ter alguns livros obrigatórios no programa e deixar os alunos escolherem outros livremente, parece-me ser a melhor solução. Os professores devem, no entanto, aconselhar algumas escolhas, incentivando os alunos a lerem bons livros.

Imaginem lá se não teria sido bom que tivessem escolhido, no 2º ciclo,  a trilogia de O Senhor dos Anéis para lerem e discutirem nas aulas de Português, ao mesmo tempo que mantinham um blog onde colocavam notas sobre as vossas leituras? Hoje, as recordações de leituras passadas na escola seriam bem mais agradáveis.

3 Comments leave one →
  1. September 2, 2009 1:48 pm

    é isto que já se pratica nas nossas escolas; nas secundárias, seguramente, falo com conhecimento de causa.
    🙂

  2. September 2, 2009 8:51 pm

    É? Não sabia. Em que moldes está a decorrer?

  3. September 10, 2009 12:09 am

    eu comecei a ler porque uma professora abriu um dia um armário cheio de livros (na minha escola havia vários, e uma biblioteca, que ficavam fechados sabe-se lá porquê, talvez medo de uma insurreição das páginas?) e disse “escolham o que vocês quiserem e leiam”. pode ser que ela estivesse apenas cansada, ou não. eu achei “crime e castigo” um nome que remetia a mistério e desgraça e a capa, uma silhueta humana cheia de silhuetas humanas mise en abyme na cabeça, era praticamente uma história de terror, hahahaha.

    tem um livro do todorov, “a literatura em perigo”, que eu só li por alto mas, se bem entendi, nele o todorov fala que a escolarização da leitura estraga o prazer e a aventura de ler (e de escrever!, o que é um argumento muito interessante) e que, portanto, só serve para acabar com a literatura. O.O

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: