Skip to content

Boa Vida

January 27, 2009

boa-morte

Passei pela livraria “Artes e Letras”, em Lisboa, para comprar um exemplar do último livro de Manuel de Freitas. O livro seguirá viagem, via correio, para um amigo portuense que não tinha possibilidades de o comprar.  Boa Morte apenas teve distribuição em 4 livrarias lisboetas: Poesia Incompleta, Artes e Letras, Letra Livre e Alexandria.

O livreiro entregou-me o exemplar reservado de “Boa Morte” com a advertência de que é uma verdadeira “preciosidade”, uma vez que o “Manel é um poeta muito especial”. “Boa Morte” é uma edição de autor, com 161 exemplares numerados e assinados, e 20 integralmente manuscritos, em Novembro de 2008. O exemplar que comprei é o número 62.

O livro, com uma bonita capa de Luis Manuel Gaspar, seguirá agora viagem para o seu verdadeiro proprietário. Fica o primeiro poema de um livro que mais tarde tentarei comprar.

Sentada junto ao rochedo
onde mandaram erigir a capela,
com a dor aos pés e o amor distante,

que mais, senão a morte,
podes pretender da vida?

As ondas do mar
de Agosto
nada respondiam

Ps – À entrada da “Artes e Letras”, uma gata veio dar-me as boas vindas. Uma livraria com um gato não pode ser uma livraria qualquer.

One Comment leave one →
  1. January 27, 2009 11:02 am

    os gatos são os melhores amigos dos escritores, não é o que reza a história? desconfio que sei para quem será o livro🙂.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: