Skip to content

o elogio do amor (ii)

May 8, 2008

às vezes, procura-se insistentemente algo para escrever mas não surge nada. são dias secos, da imaginação e do desejo. do que todos falam, não vale a pena repetir. do que não falam, as forças andam fracas para descobrir. e, por vezes, ainda lemos algo que nos esmaga, seja pela beleza ou pelos efeitos que provoca. por isso me confesso: o elogio ao amor, de Platão, aniquilou-me e desde então ainda não consegui recompor-me. (e que delicia é este estado).

2 Comments leave one →
  1. May 9, 2008 5:45 pm

    🙂
    Fico contente…digamos que sou uma espécie de “secretária” do Platão…alegria vassala de quem vê o mestre reconhecido pois então…😉

  2. Rui Peres permalink
    May 16, 2008 1:12 am

    Após ler Platão também deixei de ser o mesmo. Como tantos outros um génio na arte da oratória e da escrita .

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: