Skip to content

“I think it’s dark and it looks like rain”

March 9, 2008

O amigo gótico – mas que não se veste à gótico – que me gravou a discografia completa dos The Cure disse-me para começar por Disintegration, editado em 1989. E acrescentou: “se não gostares é porque não percebeste nada e passa à próxima banda”. Mas e se perceber e não gostar?

[sugestão]: para ler na Blitz a reportagem sobre o concerto que os The Cure deram ontem no Pavilhão Atlântico.

3 Comments leave one →
  1. March 10, 2008 7:49 pm

    (uma nota a propósito dessa questão de góticos…os góticos, mesmo a “sério” apresentam apenas leves traços exteriores…aliás, alguém me disse um dia: diz-me que música ouves e dir-te-ei quem és…)
    Concordo. Disintegration é o (melhor) ponto de partida. Agora…se percebeste e não gostaste…bem…já não sei que te diga…parecem-me duas coisas incompatíveis, mas, se calhar, não são…

Trackbacks

  1. “and the spiderman is always hungry…” « o absurdo
  2. à procura da cura « o absurdo

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: