Skip to content

de que me lembro eu num domingo de manhã

February 10, 2008
Hoje de manhã estive perdida entre antigos álbuns de fotografias da família. O que me fez pensar no actual valor da fotografia. Antigamente, uma máquina fotográfica era considerada um artigo de luxo e a impressão das fotografias era caríssima. O número de fotografias do meu álbum de infância é infinitamente menor do que as que tiro hoje numa simples saída de amigos. Mas ao olhar para aquelas fotografias vejo algo de precioso e raro que não encontro nas de hoje. O hábito de ir construindo álbuns foi-se perdendo. As fotografias deixaram de ser palpáveis para se acumularem num ecrã de computador, à espera que alguém se lembre de as revelar. Há qualquer coisa que se perdeu. Não tem piada, já não tem tanta piada.
One Comment leave one →
  1. February 11, 2008 6:52 pm

    Tens razão. Não tem mesmo piada…deixamos, simplesmente, de as espalhar pela casa…deixámos de ter fotos para “mostrar”….”olha, queres ver umas fotos das férias?”…”sim, claro!!!”…”anda…vamos ao computador!!!!”…..”Ó pá, que chatice!! Está a dar um erro qualquer e não corre o programa!!!”…”Oh….”…
    Coisas destas….

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: