Skip to content

tréguas

February 9, 2008

antonio_vieira.jpgA propósito da comemoração dos 400 anos de nascimento do Padre António Vieira, lembrei-me que continuava zangada com ele. E também com Eça de Queiroz e Luís de Camões. E Cesário Verde e Almeida Garrett. E depois de muito pensar cheguei à conclusão que continuava com relações cortadas com quase todos os autores que dei no 1º ciclo e secundário. Aliás, os únicos com quem fiz as pazes foram Fernando Pessoa e Vergílio Ferreira. Mas o importante é que a partir de agora estou disposta a uma reconciliação. Desta vez, sem grelhas de leituras, análises, questionários ou testes. Nunca me dei bem com obrigações, prefiro casos de leitura esporádicos, de puro prazer.

One Comment leave one →
  1. February 11, 2008 6:49 pm

    Partilho de algumas dessas “más-relações” e eu, um pouco pior, pois como já sou entradota, as coisas que dei foram ainda bem piores, embora algumas tenhamos em comum. Um ódio de estimação é mesmo com Cesário Verde…ainda hoje me dá dores de estômago só de pensar naquelas descrições “cheias de fruta”…e claro, Eça de Queirós de quem nunca gostei…por mais mérito que tenha não “entra”…nem Almeida Garrett e menos ainda o Camões!!!!! Infelizmente, nunca dei F.Pessoa nem V.Ferreira (que adoro, adoro, adoro….)…mas vendo bem, até que não foi mau!!!! Rebentaria, por certo, com qualquer escala de classificação de tanto gostar e conhecer…pronto…há ódios que ficam para a vida toda….pondero fazer as pazes com estes mal-amados à excepção do C.Verde…para esse não há apelação!!!!!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: