Skip to content

obscena

January 31, 2008
tags:
A única revista de artes performativas portuguesa – Obscena – lançou ontem o seu número de aniversário. Para além da habitual edição em pdf, cinco mil exemplares vão ser distribuídos por vários pontos culturais do país. Gosto da Obscena e mais do que isso, admiro o trabalho do seu mentor, Tiago Bartolomeu Costa, que sozinho deu vida a este projecto. Mostra que com talento e vontade ainda é possível criar uma boa revista cultural, fora dos circuitos comerciais. Numa reportagem publicada ontem no Público, Tiago revela que mensalmente cerca de 6 mil pessoas fazem gratuitamente o download e 7 mil são assinantes. O que dá 13 mil leitores.
capa_revista_obscena_09.jpg
Só é pena o site não informar os locais onde poderemos encontrar a Obscena em versão impressa. Tentarei descobri-la em Braga.
4 Comments leave one →
  1. January 31, 2008 5:10 pm

    Região de Lisboa: Culturgest, CCB, S. Luiz – Teatro Municipal, Café no Chiado, Teatro Nacional D. Maria II, Maria Matos – Teatro Municipal, Livrarias Bulhosa (Entrecampos, Oeiras Parque, Amoreiras, Cascais, Linda a Velha, Campo de Ourique), Teatro Taborda, Teatro Municipal de Almada, Comuna – Teatro de Pesquisa, Fundação Calouste Gulbenkian (edifício-sede e Centro de Arte Moderna)

    A partir de 31 Janeiro/1 Fevereiro

    Aveiro: Teatro Aveirense

    Viseu: Teatro Viriato

    Faro: Teatro das Figuras – Teatro Municipal de Faro

    Coimbra: Associação Académica, Tropicália, Livraria XM, Livraria Almedina Estádio

    A partir de quinta, 7 Fevereiro

    Porto: Livrarias Leitura, Museu de Serralves, Teatro Nacional S. João/Teatro Carlos Alberto

    Teatros Associados da Artemrede: Alcanena, Montijo, Barreiro, Cartaxo, Almeirim, Entroncamento, Moita, Palmela, Santarém, Benedita, Sobral do Monte Agraço, Santarém

  2. February 1, 2008 1:03 am

    Cara Eduarda, obrigado pelos elogios e o post, mas eu nao faço, nem podia fazer, a revista sozinho. em media trabalham para cada numero cerca de 30 pessoas. fora os conselhos que nos dao. eu sou so a cara mais visivel do projecto.
    obrigado por ler,
    t

  3. February 1, 2008 10:10 am

    Caro Tiago,
    Provavelmente a expressão “deu vida sozinho a este projecto” não foi a mais adequada. Uma revista destas não se faz apenas com uma pessoa. Seria impossível. Os parabéns vão, portanto, para todos os que participam e tornam possível a existência da Obscena.

  4. katiekeane permalink
    February 6, 2008 9:31 pm

    Obrigada por me dares a conhecer a revista!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: