Skip to content

‘it was me, waiting for me’

November 19, 2007

iancurtis.jpgIan Curtis volta a estar na berlinda: Anton Corbijn realizou um filme – Control – inspirado no vocalista dos Joy Division. Já tenho a discografia completa do sr. depressão há bastante tempo mas confesso que nunca lhe dei muita atenção.

Agora, depois de Ian ressuscitar (nas notícias, leia-se) voltei a ouvir os álbuns dos Joy Division. O amigo que me passou a discografia disse-me na altura, se estou lembrada, que Ian Curtis tinha sido o pioneiro dos urbano-depressivos. Não faço ideia, o meu conhecimento histórico-musical é limitado. E não me apetece googlar.

Adiante, estava eu a dizer que comecei a ouvir a música do sr. depressão. E numa altura em que atravesso um período particularmente difícil na minha vida, os Joy Division e, especialmente, o Ian Curtis, dão-me um novo ânimo e fôlego para continuar. O que é em si contraditório: as músicas dos meninos de Manchester são tristes, depressivas e sem grande luz ao fundo do túnel. Mas o sr. depressão consegue deixar-me verdadeiramente esperançada. Isto, há coisas do diabo!

Candidate

 Forced by the pressure
The territory’s marked
No longer the pleasure
Oh, I’ve since lost the heart

 (…)

I campaigned for nothing
I worked hard for this
I tried to get to you
You treat me like this

 It’s just second nature
It’s what we’ve been shown
We’re living by your rules
That’s all that we know

 I tried to get to you
I tried to get to you
I tried to get to you
I tried to get to you

@Joy Division

4 Comments leave one →
  1. November 20, 2007 9:00 am

    Bem…podia dizer tanta coisa, mas desta vez respondo-te com uma música, ou melhor, uma letra, pois não tenho a música em mp3…todavia aconselho-te a ouvi-la…é muito antiga, mas marcou muitos momentos importantes/decisivos da minha vida: Nothing Left to Lose dos Alan Parsons Project…

    Nothing’s good the news is bad
    The heat goes on and it drives you mad
    Scornful thoughts that fly your way
    You should turn away cause there’s nothing more to say

    You gave the best you had to give
    You only had one life to live
    You fought so hard you were a slave
    After all you gave there was nothing left to save

    You’ve got nothing left to lose (you’ve got nothing left to lose)
    No you’ve got nothing left to lose (who’d wanna be standing in your shoes)

    Nothing ventured nothing gained
    No more lingering doubt remained
    Nothing sacred or profane
    Everything to gain
    Cause you’ve nothing left

    Beijinhos. Fica bem.
    IM

  2. November 20, 2007 2:04 pm

    No princípio eram os Joy Division.😉 Vou ver o filme hoje à noite.

  3. November 21, 2007 11:25 am

    pena, ‘Control’ não estar em Braga. sniff, sniff. para quem ainda não viu, ficam as palavras:

    http://www.rascunho.net/critica.asp?id=1290

  4. November 21, 2007 12:53 pm

    Lá está uma boa desculpa para vires ver ao Porto😉 …

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: