Skip to content

sobre o amor

November 18, 2007

não me chamem louca mas acredito piamente que nem todas as pessoas são capazes de amar. por mais que queiram, por mais que se esforcem, não conseguem amar. dizem-me os sentimentalistas que o amor não é nenhuma capacidade, é algo que se sente. que todas as pessoas são capazes de amar, bem ou mal. eu digo que não. atingir aquele estado de pureza e tranquilidade absolutas não está ao alcance de todos. porque isso pressupõe um nível evolutivo avançado. carácter, personalidade, respeito, dignidade e abnegação. pelo outro. as pessoas mais simples deste mundo partem provavelmente com um avanço. porque a sociedade actual está tão corrompida, as relações tão superficiais e ocas, que os verdadeiros apaixonados, loucos e amantes são escassos. mas há esperanças, tem de haver esperança. a luta pelo amor afinal dura a vida inteira. porque nunca estará conquistado, porque mesmo depois de conquistado precisa de atenção. é uma canseira, uma canseira que todos desejámos.

Advertisements
6 Comments leave one →
  1. Anonymous permalink
    November 18, 2007 5:37 pm

    Sim, sem dúvida. Que nem todos são capazes de amar, também me parece uma realidade. O problema é que esta afirmação implica uma definição de “amor”, o que complica, em definitivo, as coisas, pois só de “dentro” se faz tal avaliação que, por si só, já está deveras contaminada. Quando TU ou EU dizemos que nem todos são capazes de amar, fazêmo-lo, ou melhor, dizemo-lo a partir de uma referência subjectiva. A medida, o esforço, o dar-se do outro, pode estar na linha limite da sua “capacidade”…quem pode avaliar o quê? Será que, no fundo, não é tudo uma questão do momento certo? O que distingue o amor, a dádiva, de algo tão próximo – no limite- como a anulação do eu, o esquecimento de si mesmo, a transposição para o outro de inalcançável de mim…bem, Eduarda, nem sei se me fiz compreender…hoje estou confusa…deve ser do tempo, ou de mim, ou…sei lá!!!
    ;-))

  2. November 18, 2007 9:12 pm

    Olha, ó Eduarda, o “Anónimo” sou eu…esqueci-me de preencher os campos (eu não digo? hoje estou confusa…tssss)

  3. November 18, 2007 9:13 pm

    Não serão, antes, umas pessoas mais capazes de amar que outras? Não acredito na incapacidade sentimental. Apenas numa menor apetência ou numa menor visibilidade desta.

    Boa semana

  4. November 19, 2007 11:21 am

    IM, fizeste-te compreender lindamente. concordo em tudo o que dizes, o teu comentário é a continuação do meu post.

    Ruca, neste momento acho que umas pessoas são capazes de estarem mais apaixonadas que outras. tenho sérias dúvidas quanto ao amor, a minha concepção de amor. mas não sei… provavelmente daqui a uma hora já penso de forma diferente!

  5. anagui permalink
    November 19, 2007 3:04 pm

    O amor cansa, é verdade. E então?
    Respirar também cansa. Certo?
    Experimenta deixar de respirar…
    Ficas logo com vontade de te cansar!

  6. November 19, 2007 3:06 pm

    comentário certeiro. obrigado Anagui 😉

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: