Skip to content

para dizer a verdade, não me sinto lá muito bem

July 31, 2007

perdoem-me a ausência. ando com uma dor permanente no lado esquerdo do peito por todos os álbuns que não ouvi. e quando levanto o braço direito sinto uma dor aguda, pequenina mas aguda, de todas as palavras que não escrevi. e se tudo isto ainda não bastasse, sofro pontadas na coração por todos os quadros que não vi. mas, o que mais me pesa, nem é tudo o que já referi. isto é o menos. a minha verdadeira doença, meus amigos, são as lágrimas que verto todos os dias, ao deitar, pelos livros que nunca lerei.

3 Comments leave one →
  1. August 1, 2007 9:53 am

    🙂

  2. bytemania permalink
    August 1, 2007 7:50 pm

    See the star read,
    and her brain plays
    all nights and days
    her soul needs to be feed.

    Não sei se tá certo,
    não sei mt de ingles…
    foi uma tentativa =)

  3. Marlene permalink
    August 15, 2007 7:44 pm

    Eduarda, são parcas as palavras que me ocorrem pra elogiar a facúndia da tua prosa…
    enalteces-me o espírito! Continua, por ti e por mim!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: