Skip to content

June 19, 2007

pediste-me a lua
eu dei-te o sol
pediste-me a terra
eu dei-te o mar
pediste-me a mim

(silêncio)

e eu não me mexi
porque tenho TUDO para te dar
só não me tenho é a mim

5 Comments leave one →
  1. June 19, 2007 3:46 pm

    Quantas e quantas vezes não nos sentimos, todos, assim. Insegurança, talvez?

    Beijinhos

  2. June 21, 2007 10:59 am

    resposta ao ps:
    Nao, mas ja tinha dado conta que era
    🙂

  3. João Vieira permalink
    June 21, 2007 11:22 pm

    Li “A Peste” e gostei. Tens bom gosto!

  4. João Vieira permalink
    June 21, 2007 11:23 pm

    Sorry. O comentário era para o post do Albert Camus. Confundo-me sempre com os blogues do wordpress (lol).

  5. bytemania permalink
    June 22, 2007 10:22 am

    Quantas vidas tem?
    Quem se aventurou?
    Para além do medo?

    Muito para além,
    do que desejou,
    mesmo em segredo?

    “Pedro Malaquias”

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: