Skip to content

I’m just uptight

June 19, 2006

Insónia: jornais virgens espalhados pelo chão. Letras poupadas pela erosão do tempo. Inertes: livros com pó. Único batimento cardíaco: leitor de mp3. I may be paranoid, but not an android. Desde há muitos dias: não há livros, não há mundo, não há notícias e não há blogs. Tempo corcunda. Ausência de movimento e vida: abandono.  O caos é geral. O ar é irrespirável. Karma police, arrest this men/ He talks in maths. Na ponta dos dedos: cigarro apático e mole. Fitter Happier: estudar com afinco para todos os exames; ir menos vezes ao msn; evitar copianço cego; avaliar o absurdo segundo critérios de pertinência, exequibilidade e clareza; evitar o sol; não responder torto e ler a Bíblia.     

How, I think I’ lost myself, I lost myself, I’ lost myself, I lost myself…

Advertisements
7 Comments leave one →
  1. June 20, 2006 4:58 am

    Não sabai da existência deste cantinha, nem de tanto radiohead dentro de ti. ok Computer é a base da minha alma, adorei o que aqui li. beijinho

  2. June 20, 2006 10:52 am

    A existência de tanto radiohead dentro de mim só surgiu depois de ler a crítica no rascunho (se “clicares” na imagem chegas lá…). já tinha o álbum há muito tempo em casa mas nunca lhe tinha prestado muita atenção. Quando resolvi pegar definitivamente nele, nunca mais fui a mesma, não ouvi mais nada durante dias… oh well…
    beijinho

  3. June 20, 2006 6:13 pm

    Essa crítica não lhe dá alma. Aliás, para lhe escrever coisa decente teria de se «explicar o Amor» (Sílvio Mendes), que, é sabido, é empreendimento complexo.
    «Show me the world as I’d love to see it»

  4. June 20, 2006 6:27 pm

    Ah! Mais uma coisa a propósito do Rascunho: «This is what you get when you mess with us». =o)

  5. June 20, 2006 8:27 pm

    Até eu, que em termos musicais sou o mais inculto dos bárbaros, conheço Radiohead. Está no meu top, ao lado de The Codice.

  6. June 22, 2006 9:06 am

    Pedro,

    The Codice é indiscutível: toda a gente adora independentemente dos gostos subjectivos. Não há como não resistir…

    Eu também era uma inculta musicalmente mas depois de me meter com os meninos do Rascunho, nunca mais fui a mesma musicalmente 🙂

  7. June 22, 2006 11:21 pm

    ‘The Codice é indiscutível: toda a gente adora independentemente dos gostos subjectivos’

    Amén.

  8. June 28, 2006 11:43 pm

    De facto,
    como eu gostava de ter sido capaz de escrever uma linha sobre Radiohead,
    uma linha a sério, não destas.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: