Skip to content

I

April 27, 2006

O absurdo começa aqui e agora. Não começa em "I" nem em "O absurdo…" mas no "aqui e agora". Se o leitor só chegou agora ao absurdo vem atrasado. Está certo no aqui mas o agora já passou. O agora que está a ler não é o agora deste momento, nem o agora do momento em que escrevi esta palavra mas o agora do momento em que comecei mais ou menos a idealizar o absurdo. No fundo, o agora deste blog é ligeiramente indefínivel. O problema está no ligeiramente porque é uma palavra cobarde que está no meio: nem é exacta nem completamente imprecisa. É merdosa e as coisas querem-se definidas, rigorosas e credíveis.

Advertisements
One Comment leave one →
  1. Sylvie permalink
    April 28, 2006 10:10 am

    Desde já quero felicitar-te pelo novo blog.
    Já agora, se todos os textos forem assim, acho que escolheste bem o nome do blog! 🙂

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: